Caminho de Santiago: 1ª Etapa - Saint-Jean-Pied-de-Port a Roncesvalles

870
Caminho de Santiago: 1ª Etapa - Saint-Jean-Pied-de-Port a Roncesvalles

Antes dos primeiros raios de sol refletirem nas encostas das montanhas, iniciávamos os primeiros passos em direção aos Pirineus, cruzando o marco entre França e Espanha, nos levando a Roncesvalles (Espanha). Este foi o dia no qual sentimos as maiores emoções, foram os primeiros passos de uma experiência única que jamais será esquecida por nós.

Partimos no dia 25/08 de Saint-Jean-Pied-de-Port (SJPP) em direção a Roncesvalles. Para chegar ao destino tínhamos duas opções: a Rota de Napoleão que atravessava a montanha ou a rota de Valcarlos que acompanhava a estrada N-135.

Saída de SJPP no amanhecer do dia 25/08 em direção a Roncesvales

Optamos pela Rota de Napoleão que apesar de mais dura nos presenteou com algumas das mais espetaculares vistas do Caminho Francês. Essa rota é bastante perigosa principalmente no inverno que praticamente está sempre fechada. Preferimos essa rota pois no centro de acolhimento de peregrinos de SJPP, fomos informados que o tempo estaria em excelentes condições para atravessar os Pirineus com segurança.

Nossa primeira parada antes de Roncesvalles foi no Refúgio Orisson a 8 km de SJPP. Dessa localidade até Roncesvalles seriam mais 18 km e segundo informações que colhemos, não existiria nenhuma localidade até o destino, por isso nos precavemos e partimos, após uma descansada, munidos de água e mantimentos.

Primeira parada na subida dos Pirineus – Refúgio de Orissom

Conforme íamos percorrendo as primeiras subidas nos deparamos com diversos animais em pastagens nos Pirineus, além de uma neblina que aos poucos dissipou-se com o sol ficando mais forte. A nossa passagem pelos Pirineus, apesar do esforço e cansaço foi recompensada pelas belas paisagens.

Após cruzarmos o marco que da entrada na Espanha na província de Navarra passamos pelo Refúgio Izandorre que é usado em caso de alguma emergência. Na altitude de 1430 metros a 6 km de distância de Roncesvalles. Foi uma descida íngreme e pedregosa, muito forte que exigiu muito das pernas mais especificamente dos joelhos.

Refúgio Izandorre usado por peregrinos em caso de alguma emergência

Apesar do preparo físico de ambos (foram 6 meses de treinamento), aqueles primeiros 27 km, levando-se em conta a variável de – 250 a 1.400 metros de altitude, percebemos o quanto teríamos que superar diante das dificuldades ainda a serem superadas ao longo de todo o caminho das estrelas até chegarmos em Santiago de Compostela.

Descida íngreme e pedregosa antes de Roncesvalles

Uma Dica: “Preparem-se fisicamente e psicologicamente antes de fazerem o Caminho de Santiago. Há muitas adversidades topográficas que contribuem para o inesperado como: torções nos joelhos, tornozelos o que inevitavelmente poderão tirá-los definitivamente do caminho.

O Clima dos Pirineus, dependendo da época do ano, é muito instável, muda rapidamente do céu azul para nuvens carregadas, chuva, frio e até neve, tudo muito rápido. O que obrigará o peregrino a mudar de rota original, optando a alternativa, passando pela cidade de Valcarlos, mais segura no caso de mal tempo. Felizmente não foi o que ocorreu conosco.

Mosteiro de Roncesvalles onde pernoitamos antes de partir para Zubiri

Os primeiros sinais de fadiga, após horas de subida, se manifestam no ponto mais alto dos Pirineus; e na pausa e no silêncio, percebemos o quão pequenos somos diante desse Universo. As condições emocionais daquele momento permitirão que você sinta a presença divina, e como num passo de mágica suas forças são recompostas permitindo seguir sua peregrinação, agora a descer, ao encontro do descanso merecido no Mosteiro de Roncesvalles.

Nossas emoções e percepções ao longo desse dia estão registradas na galeria de fotos. Confira!

54321
(1 vote. Average 5 of 5)